Tarte de Nata

10 de Novembro de 2017

Os pastéis de nata são uma das mais tradicionais e populares especialidades da doçaria portuguesa. No final do século XVII vários conventos e mosteiros de Portugal produziram uma gama diversa de pastelaria e doçaria à base de ovo, utilizando as sobras das claras de ovo utilizadas na lavagem de roupa e no processo de produção de vinho.

Com a expulsão das ordens religiosas e o encerramento de muitos conventos e mosteiros no rescaldo da Revolução Liberal de 1820, esta receita saiu dos conventos e tornou-se um ex libris da doçaria portuguesa. Desde então, clientes locais e visitantes provam estes deliciosos pastéis polvilhados com canela e açúcar em pó, acabados de sair do forno.

O número de casas especializadas em pastéis de nata no Porto tem vindo a aumentar e eu, como boa apreciadora desta iguaria, tenho ido experimentar algumas delas, registando sempre a minha opinião na Zomato. Já visitamos a Manteigaria (uma fusão com a Delta Q), a Fábrica do Pastel de Nata e a Nata Lisboa... e a saga continua!

E assim ocorreu-me que, já há muito tempo, que não fazia um pastel de nata gigante (porque a minha preguiça é maior ainda... e untar dúzias de formas dá muito trabalho!). Coloquei então mãos à obra e fiz uma versão mais fiel ao seu nome, uma versão com natas. Mas existe já uma versão "tradicional" de Pastel de Nata aqui no blogue, igualmente deliciosa...




Tarte de Nata

Ingredientes:
  • 1 embalagem de massa folhada
  • 250 ml de leite
  • 200 ml de natas
  • 150 g de açúcar
  • 30 g de amido de milho
  • 4 gemas
  • 1 pau de canela Margão
  • 2 tiras de casca de limão

Preparação:
1. Num tacho leve ao lume o açúcar e a água, mexa ligeiramente para dissolver, e deixe ferver até atingir o ponto de pérola. Reserve.
2. Dissolva o amido de milho num pouco de leite e misture bem, até obter um creme sem grumos.
3. Leve ao lume o restante leite, as natas, o pau de canela e a casca de limão. 
4. Quando começar a ferver adicione o leite, gradualmente, à mistura de amido de milho, e leve novamente ao lume, até engrossar.
5. Adicione a calda de açúcar em fio ao preparado anterior, mexendo com uma vara de arames. Deixe arrefecer durante 10 a 15 minutos, e adicione as gemas, misturando bem com a vara de arames.
6. Passe a mistura por um coador para remover os grumos, o pau de canela e a casca de limão.
7. Coloque a massa folhada sobre uma tarteira (21 cm) e pique-a com um garfo. Verta o creme (à temperatura ambiente) sobre a massa, e leve a tarte ao forno, pré-aquecido nos 250 ºC durante 10 a 15 minutos, até que a massa fique crocante e o creme dourado.

Acompanha-nos também em:

   

10 comentários :

  1. Bom aspecto, há muito tempo que ando com vontade de experimentar fazer este pastel de nata gigante, vamos ver se é desta que me animo....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Ana!

      Tem mesmo que experimentar então, fica muito bom e dá muito menos trabalho a confeccionar do que os pequenitos :) depois diga-me o que achou!

      Beijinhos

      Eliminar
  2. Eu gosto muito mas o meu marido então nem se fala! Esta é seguramente uma das suas sobremesas favoritas! Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá!

      Ai como vos entendo... adoro pastéis de nata! São um vicio, acompanhados de um cafézinho :)

      Beijinhos

      Eliminar
  3. Ah que delícia :D

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá!

      Obrigada, que bom que gostaste!

      Beijinhos

      Eliminar
  4. Gosto tanto, a minha mãe também faz e é uma verdadeira delícia! :) Até fiquei com fome. he he he Beijinhos
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Inês!

      Sem dúvida, fica tão, mas tão bom! Então quando ainda está morna... ai, estou a babar-me já!

      Eliminar
  5. Woow! I want to eat this NOW, lol <3

    I follow you. Kisses from Croatia :)
    What's up, Ivy?
    ♡♥♡♥♡♥♡♥♡♥♡♥♡♥♡♥

    ResponderEliminar